VOCÊ ACREDITA QUE É CAPAZ?

by - agosto 19, 2018

Uma das coisas que me incomodam em eu me incomodar em fazer, você pode substituir por algo mais próximo de você!

Eu não tenho certeza se já falei isso por aqui, mas nos últimos meses ouvi uma coisa que está me fazendo repensar muitas coisas. Em um dia que eu não estava me sentindo muito bem (aliás eu nem fazia ideia de como estava me sentindo), eu escutei um amigo me fazer uma pergunta muito pertinente para a minha vida: "Ana, você acredita que você é capaz?" O contexto era o de me achar um fracasso por não ter conseguido fazer algo que eu achava que era a minha obrigação. Mas afinal o que deveria ser o meu parâmetro pra isso?

Essa pergunta que meu amigo me fez meio que tem me assombrado desde então em dois aspectos diferentes.

Não acreditar em mim mesma

(Sobre isso tenho certeza que já falei) Eu cresci sendo "forçada" pela minha mãe a desenvolver várias habilidades, mas de fato, eu não tinha, e continuo não tendo, certeza sobre as coisas que eu faço. Não consigo olhar alguma coisa e falar que sou realmente boa naquilo de maneira que eu tenha confiança para me desenvolver, e eu acabo sendo muito influenciada pelas pessoas ao meu redor na hora de escolher o que eu vou fazer de fato. E falando agora da minha perspectiva cristã, parece que é ainda pior. Porque acreditamos que há um propósito  para tudo, mas como saber qual é o meu?
Eu tenho aprendido que, independente de já ter uma resposta para os meus questionamentos, eu não posso viver só de expectativa. Então, é trabalhando que eu vou encontrar as respostas que eu preciso, e eu preciso acreditar que eu sou capaz de realizar as coisas as quais eu estou me propondo a fazer, porque a única pessoa que pode me impedir de fazer qualquer coisa sou eu mesma.

Sobre ter parâmetros

Eu não sei porque a gente tem essa mania irritante de criar parâmetros para as coisas e achar que a gente tem que atingir um patamar que nem existe. Seja na vida profissional, na pessoal, ou no meu caso, na religiosa, não existe um guia de regras e manuais que determinem como as coisas tem que ser e até onde nós devemos ir. Os modelos e guias que a gente teima em seguir foram criados por pessoas como nós, e que só porque deu certo para elas, não significa que vai dar certo para a gente também.
O sucesso e o fracasso são conceitos relativos, o que é sucesso para mim, talvez não seja para você, e sabe, está tudo bem, isso não tem problema nenhum. Gosto de pensar que Deus (pode substituir aqui pelo que você acreditar) não nos dá nenhum peso maior do que a gente possa carregar, então, o peso sobre os alvos que eu coloco para minha vida são criados e determinados por mim.

Juro que estamos no fim.

Se eu estivesse sentada com você tomando um café nesse momento eu diria que está tudo bem essa sua incerteza e falta de confiança, porque são coisas que eu tenho falado para mim mesma, constantemente. E por mais que a gente ache isso ruim, e queria acreditar que é só uma fase, quero que você se prometa que vai aproveitar esse momento para experimentar, para tentar, sem se preocupar se vai ser sucesso ou fracasso, só faça, se responsabilize por algo, queira ver as coisas acontecendo, saiba aprender com tudo.

Esse é o momento, e se você não criar os seus próprios parâmetros, você vai viver uma vida baseada em outras vidas, e não vai se conhecer.

You May Also Like

0 comentários